,

Oratória e português para refugiados e migrantes: como se comunicar bem no mercado de trabalho

07/11/2023
• Atualizado em 19 de julho de 2024

A importância do aperfeiçoamento da oratória e do português para refugiados e migrantes no Brasil é notória. 

A fluência no idioma local proporciona autonomia, acesso aos direitos básicos e conexão com o novo país. 

Além disso, uma boa oratória abre portas no mercado de trabalho. Isso porque, ao falar em público, você pode demonstrar suas habilidades e conhecimentos de forma convincente — o que pode aumentar suas chances de conseguir um emprego.

Neste conteúdo, vamos explicar técnicas para desenvolver a sua pronúncia e oratória. A ideia não é eliminar as individualidades e sotaques, mas sim melhorar a sua comunicação no ambiente profissional para que você faça apresentações mais confiantes e envolventes.

Pronúncia x oratória: qual é a diferença? 

É importante ressaltar que pronúncia e oratória são habilidades diferentes. A pronúncia está ligada à forma correta de articular os sons das letras, sílabas e palavras. Ela permite melhor comunicação e compreensão entre os participantes de uma conversa. Você não precisa ter uma pronúncia perfeita, mas é importante que ela seja clara e entendível. 

Enquanto isso, a oratória é a capacidade de falar em público de forma clara e objetiva. Portanto, é uma habilidade imprescindível para apresentações pessoais e profissionais envolventes. Além disso, a oratória é importante para reter a atenção do ouvinte e transmitir confiança.

Português para refugiados e migrantes: como melhorar a pronúncia

Esteja sempre praticando

Pratique sempre que puder, da forma que conseguir. Existem muitas possibilidades simples para treinar a pronúncia por conta própria. Por exemplo, faça leituras em voz alta, repita frases comuns, escute músicas brasileiras, assista filmes e programas em português. 

Converse com falantes nativos

É comum perceber pessoas brasileiras utilizando expressões idiomáticas, gírias ou encurtando algumas palavras. Ao conversar com falantes nativos, você vai entender como o idioma é falado no cotidiano. 

Caso você ainda não conheça pessoas brasileiras, é possível utilizar aplicativos que conectam pessoas de diferentes idiomas e culturas, como o Tandem

Aulas de idioma

Um curso de português para refugiados e migrantes é uma ótima iniciativa para desenvolver o idioma.Com a ajuda de pessoas fluentes, é possível aprender e praticar a língua e sua pronúncia.

Além disso, os cursos voltados para pessoas refugiadas e migrantes são mais preparados para entender as necessidades e desafios dessas pessoas. 

A seguir, listamos algumas indicações de cursos.

Cursos de português para refugiados e migrantes

Há muitas organizações que possuem projetos voltados para pessoas migrantes e refugiadas, como o aperfeiçoamento do português. Confira:

  • Instituto Adus: aulas do nível básico ao avançado. Desde 2013, mais de 4.000 pessoas já foram atendidas.
  • UniCesumar: curso gratuito, exclusivo e online. Oferecido em parceria com a OIM, Agência da ONU para as Migrações.
  • PARES Cáritas: em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), o curso é oferecido para pessoas que vivem há menos de um ano no Brasil. As turmas são divididas entre os níveis básico e intermediário, contemplando falantes de espanhol, inglês, francês e árabe. As aulas são presenciais e acontecem na cidade do Rio de Janeiro.

7 dicas para melhorar a oratória em apresentações

Uma boa oratória é a chave para se destacar em apresentações profissionais. Apesar disso, não é todo mundo que se sente confortável ao falar em público, principalmente quando não estão falando sua língua nativa. Entretanto, a prática pode tornar essa tarefa mais fácil e natural. Acredite! 

Descubra abaixo algumas recomendações para aprimorar sua oratória.

Domine o assunto 

O fato é que quanto maior o conhecimento sobre um assunto, mais confiante você se sentirá ao falar sobre ele. Por isso, no caso de uma apresentação em público, é fundamental estudar o tema da sua apresentação

O uso de roteiro ou slides, por exemplo, podem auxiliar você a manter o raciocínio.

Treine em frente ao espelho

Ao se olhar no espelho, você tem melhor percepção de como estão sua linguagem corporal, expressões e postura. Dessa forma, é possível aprimorar o que for necessário.

Esse tipo de treinamento também ajuda você a ficar mais confortável. Portanto, ensaie a apresentação completa em frente ao espelho e se acostume com o conteúdo, tom de voz e gestos.

Grave você mesmo falando

Essa tática permite que você assista o seu próprio desempenho na apresentação. Dessa forma, é possível identificar pontos fortes e fracos. 

Assim, você consegue melhorar o conteúdo da apresentação, a clareza da voz e a confiança na fala.

Além disso, gravar sua apresentação pode melhorar sua fluência e pronúncia. Aliás, é uma excelente maneira de treinar o português para refugiados e migrantes.

Aprenda o vocabulário profissional, mas use uma linguagem simples

Para uma melhor desenvoltura em apresentações profissionais, é essencial que você conheça os termos e as expressões da sua área.

Entretanto, procure não dificultar sua fala ao fazer uso de uma linguagem muito rebuscada e complexa.

O equilíbrio entre o vocabulário formal e simples ajudará a aumentar a sua confiança ao se apresentar. Dessa forma, é possível transmitir uma mensagem com mais fluidez e eficiência. 

Solicite feedbacks para outras pessoas

Faça uma apresentação para colegas de trabalho, familiares, amigos ou mentores e peça feedbacks. 

A percepção de pessoas diferentes pode ajudar a identificar pontos de melhoria. Ao longo do tempo, você perceberá um bom progresso na sua oratória. 

Assista outras apresentações 

Sempre que possível, assista apresentações de outros profissionais bem-sucedidos. Seja em eventos presenciais ou palestras on-line.

Preste atenção à forma como eles se comportam. Observe, por exemplo, a linguagem corporal, a forma de se comunicar, a entonação das palavras e a conexão com o público. Analise o que funciona para a sua área e tente incorporar algumas dessas competências.

Na imagem, há uma ex-aluna da Toti Diversidade chamada Carmen. Ela é venezuelana, parda e tem cabelo liso preto. Carmen está com um microfone na mão.
Carmen é formada em tecnologia pela Toti Diversidade

Pratique sua entonação e expressões corporais

Busque a entonação adequada para transmitir seus pensamentos de forma convincente. Algumas sugestões: leia em voz alta e consuma conteúdos em português. 

A expressão corporal também transmite uma mensagem. Tente se movimentar de forma natural, mantenha uma boa postura, faça contato visual com o público, use gestos adequados e evite grandes expressões faciais. Mantenha, assim, uma linguagem corporal confiante.

Conteúdo do Artigo

Você também vai gostar!

Desenvolvedor front-end: funções, salários, oportunidades e dicas para entrar no mercado de trabalho

Confira um guia sobre como se tornar um desenvolvedor front-end. Descubra funções, salários, oportunidades e dicas para conseguir um emprego.

Toti Diversidade oferece cursos para migrantes e refugiados no Brasil e ainda ajuda na empregabilidade deles

A Toti disponibiliza gratuitamente cursos para migrantes e refugiados com foco em empregabilidade. Confira a lista de cursos.

Quais são os direitos dos refugiados e migrantes no Brasil? Confira tudo o que você precisa saber

O Brasil é reconhecido como um país que acolhe imigrantes. Mas quais são os direitos dos refugiados e migrantes no Brasil? Descubra aqui!

Faça parte da maior comunidade de refugiados e migrantes no Brasil

Inscreva-se para fazer parte da maior comunidade de imigrantes profissionais de tecnologia no Brasil. Receba os melhores conteúdos para alavancar a sua carreira.

Faça parte da maior comunidade de refugiados e migrantes no Brasil

Inscreva-se para fazer parte da maior comunidade de imigrantes profissionais de tecnologia no Brasil. Receba os melhores conteúdos para alavancar a sua carreira.